Caderno Nona Ilha #8: De romarias e arraiais no mundo insular

Newsletter 75: Alberto Vieira https://t.co/yyYcKGxOTv https://t.co/bvO9uJ1nYC

Caderno Nona Ilha #8: De romarias e arraiais no mundo insular

Partindo da ideia de que existe uma prática cultual ligada à Religião, que estabelece um movimento interno e externo no espaço insular conducente a uma gestão devocional relacionada com a “salvação da alma”, em que se determinam condutas mobilizadoras geradoras de peregrinações e de uma forma especial de devoção, parece-nos importante destacar esta realidade enquanto marca da memória e identidade insular.
Olhando os três arquipélagos (Açores, Canárias, Madeira), notámos diferenças notórias na forma como são vivenciados os diversos rituais. Todos são, porém, um importante fator da mobilidade e da vida das populações. Se, em relação às Canárias, estamos perante uma diferente matriz europeia, no caso dos arquipélagos portugueses, a matriz é idêntica, mas revelam formas de evolução distinta, daí a riqueza da situação.


Acerca do Autor

Graça AlvesLicenciada em Línguas e Literaturas Modernas, é professora do ensino Secundário e tem participado em diversos projetos literários. Está destacada no Centro de Estudos de História do Atlântico, onde tem desenvolvido trabalhos ligados à literatura e às histórias de vida.Ver todos os posts por Graça Alves →

Deixar resposta

SRTC | DRC | CEHA–Alberto Vieira | Madeira