O verso e o reverso da imagem da ilha e do madeirense

No Twitter Messages.

O verso e o reverso da imagem da ilha e do madeirense

Cadernoninailha 1

Quando começamos a olhar para os cinco séculos passados, a visualizar as atitudes comportamentais ou a procurar o carma que dá origem a tanto sofrimento, veremos que a realidade é outra e que há evidentes manifestações de racismo, xenofobia, de intolerância e daquele que parece ser o pecado original do madeirense – a inveja ou, melhor dizendo, a invejidade. Na ilha, o povo diz invejidade e não inveja, algo mais refinado que expressa a maldade dentro e fora do poio e que se torna visível, em termos energéticos. É a cobiça refinada e destrutiva que limita o progresso e o convívio social e que se manifesta em palavras, mas, sobretudo, em manifestações e olhares. Ganha força energética manifesta no entorno e no corpo. Não tem cura na farmácia, mas nas rezas e nos perfumes de ervas ditas santas que as afastam.
O conhecimento daquilo que fomos e somos é importante para avançarmos para uma sociedade do século XXI, multiétnica e intercultural, tolerante e harmónica. Enquanto continuarmos a desconhecer as linhas históricas que conduzem as nossas atitudes e comportamentos, seremos incapazes de produzir mudanças e de lutar por essa nova sociedade, que em princípio, todos ambicionamos. O discurso histórico poderá ter um papel importante, no assinalar destes e doutros estigmas sociais, como no encontrar de respostas para os solucionar, caso haja abertura dos cidadãos e da classe política. A História é um repositório de acontecimentos e testemunhos orais que nos caraterizam e identificam. E, por isso mesmo, não pode ser desvalorizada e esquecida.


Acerca do Autor

GMProfessor do Ensino Básico, é licenciado em Ciências da Educação com uma pós graduação em Estudos Políticos e Sociais. Foi jornalista em vários órgãos de comunicação social regionais e nacionais. É autodidata em artes gráficas e desenho de páginas web.Ver todos os posts por GM →

Deixar resposta

SRTC | DRC | CEHA–Alberto Vieira | Madeira