A chegar…

Monumento Emigrante Fx

emigrante-PDelgadaEles vêm no verão. Esperam que a terra tenha o mesmo cheiro e que as casas permaneçam iguais. Esperam que esteja alguém à espera deles, com o mesmo abraço de sempre. Esperam que a sopa continue a fumegar na mesa, mesmo estando calor. Esperam que o pão ainda guarde o sabor de antes, a lenha e a batata-doce. Esperam que tudo esteja no seu lugar.
Nas ilhas, o verão espera que eles cheguem. Mesmo que a alegria dos retornos já não seja como a de antes, mesmo que muitos sonhos tenham ficado esquecidos num qualquer-lugar do mundo. Mesmo que a festa se faça de outra maneira.
Nas ilhas, a homenagem. Apenas para lembrar a importância que os nossos que saíram tiveram no desenvolvimento da sua terra e do mundo.
Emigrante-Funchal

Começam a chegar. Alguns para ficar. Alguns com medo do futuro que já não pode ser. Alguns sem saber o que vai acontecer amanhã. Alguns com os olhos desencantados de quem não sabe como será, depois, quando o verão acabar e a vida regressar à normalidade possível.

Guardar

Guardar

Guardar

Comentários

comentários

Acerca do Autor

Graça Alves

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, é professora do ensino Secundário e tem participado em diversos projetos literários. Está destacada no Centro de Estudos de História do Atlântico, onde tem desenvolvido trabalhos ligados à literatura e às histórias de vida.

Ver todos os posts por Graça Alves →

Deixar uma resposta

SRTC | DRC | CEHA | Madeira