João dos Reis Gomes (1869-1950)

Joao Reis Gomes Museu Vicentes 1910

Ad Perpetuam Rei Memoriam – notas de viagem de um madeirense sem fronteiras

Major Joao dos Reis GomesO tema da viagem é um dos arquétipos literários da cultura portuguesa que nasce, desde os primórdios, da vontade de romper limites e fronteiras impostas pela geografia. O viajante é um eterno curioso perante o “mundo novo” que se lhe apresenta. Escrever esse “mundo novo” é, de facto, uma responsabilidade do escritor-viajante e uma missão no que diz respeito à textualização da memória física e psicológica. Neste sentido, a literatura funciona como instrumento que descreve, imortalizado a viagem, seja ela real ou ficcional. Assim, a escrita de João dos Reis Gomes surge como proposta ou testemunho que eterniza o seu itinerário e anula a fugacidade da memória que se perde inexoravelmente com o tempo.
A ilha como lugar de partidas e chegadas pressupõe, inevitavelmente, a viagem como forma de mobilidade física. A Madeira como ilha que obriga à viagem, a encontros e desencontros, partidas e chegadas. Através da Alemanha: notas de viagem (1949) remete-nos para a viagem do major João dos Reis Gomes à Alemanha da pós-Primeira Guerra Mundial, em 1931. Professor, militar, jornalista, dramaturgo e escritor, João dos Reis Gomes foi um dos intelectuais madeirenses mais marcantes do século XX.
A viagem é o eixo central de Através da Alemanha: notas de viagem e constitui, com recurso à Literatura, um testemunho escrito ou uma lembrança perpétua do seu itinerário. As curiosidades, as impressões de viagem, as descrições minuciosas dos locais que visita, os detalhes topográficos e orográficos, as comparações do desconhecido com o conhecido do seu mundo e os estereótipos que concebe, fazem de João dos Reis Gomes um escritor exímio no detalhe da sua escrita.
A experiência de viagem de João dos Reis Gomes, enquanto discurso de impressões sobre lugares do estrangeiro, constrói, através da descrição própria do diário de viagem, uma escrita didática e uma imagem cultural, tendo por base referências históricas de uma Alemanha destruída entre duas guerras mundiais.
Palavras-chave: João dos Reis Gomes; Viagem; Literatura; Memória; Itinerário.

Fernanda de Castro
Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (CLEPUL)  – Polo Universidade da Madeira

Publicado na Newsletter 22, novembro 2014

Guardar

Comentários

comentários

Acerca do Autor

GMProfessor do Ensino Básico, é licenciado em Ciências da Educação com uma pós graduação em Estudos Políticos e Sociais. Foi jornalista em vários órgãos de comunicação social regionais e nacionais. É autodidata em artes gráficas e desenho de páginas web.Ver todos os posts por GM →

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SRTC | DRC | CEHA | Madeira