Newsletter 23. Quase na Festa. Espiritualidade(s)

Às portas do Natal, logo que dezembro se abre, na Ilha, a Festa acende-se. Os autores madeirenses permitem-nos descobrir o que se esconde por dentro das casas, nas igrejas, nos caminhos. Estará aqui, talvez, aquele que nos parece ser o ponto de interceção daquilo que nos parece revelar a verdadeira espiritualidade da ilha. Nesses dias, interrompe-se o rempo comum. Nesses dias, o corpo e o espírito estão conciliados,  em louvor do Menino Jesus. E se pode comer e beber, sem medo do mal que a comida e a bebida nos podem fazer.
Nas festas, faz-se memória, reencontra-se o tempo, a primeira aparição do tempo sagrado, a eternidade que se manifesta na linguagem dos ritos.

Comentários

comentários

Acerca do Autor

GMProfessor do Ensino Básico, é licenciado em Ciências da Educação com uma pós graduação em Estudos Políticos e Sociais. Foi jornalista em vários órgãos de comunicação social regionais e nacionais. É autodidata em artes gráficas e desenho de páginas web.Ver todos os posts por GM →

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SRTC | DRC | CEHA | Madeira