O PORTO SANTO E A MADEIRA. O DESCOBRIMENTO PORTUGUÊS

Folheto Livro Descoberta

Parece ser consensual a ideia que o arquipélago não foi descoberto – porque já era conhecido – mas redescoberto pelos portugueses que procederam ao reconhecimento do espaço e à sua apropriação jurídica. Segundo alguns, esta situação pode ser entendida como o descobrimento oficial, que se opõe ao histórico, que terá acontecido em épocas anteriores à da chegada dos portugueses. Deste modo, faz pouco sentido reavivar polémicas do passado, interessando, sim, evocar os factos que marcaram o início da apropriação e valorização deste espaço insular, pelo mundo europeu. Em 2015, retomamos o tema, partindo de um trabalho nosso de 1980, com o título “HISTÓRIA DA MADEIRA. 1- A Descoberta do arquipélago da Madeira (Análise e Vias de Solução do Problema)”, no sentido de aclarar algumas dúvidas sobre os acontecimentos, num momento em que todos pareciam pensar nos “seiscentos anos” da evocação do descobrimento da Madeira.
A pretexto do momento evocativo dos 600 anos do descobrimento oficial da Madeira e Porto Santo, fomos buscar o alento para a presente investigação e encontrar tempo e disponibilidade para reescrever um texto de 1980, adicionando-lhe informações novas. A forma de apresentação deste volume fará uso dessa metodologia, proporcionando a todos a informação disponível para uma opinião mais fundamentada.


Comentários

comentários

Acerca do Autor

GMProfessor do Ensino Básico, é licenciado em Ciências da Educação com uma pós graduação em Estudos Políticos e Sociais. Foi jornalista em vários órgãos de comunicação social regionais e nacionais. É autodidata em artes gráficas e desenho de páginas web.Ver todos os posts por GM →

Deixar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

SRTC | DRC | CEHA | Madeira