Vozes da Memória 09 – Uma viagem no Arriaga

Memoria Vozes Destaque

Uma viagem no Arriaga Em memória de Trindade Melim

A noite tinha sido calma, o céu estava limpo e o vento nem se fazia sentir. Ouvia-se os sapos e os grilos. A ansiedade tinha-se apoderado de mim e mal tinha conseguido dormir. No silêncio e na escuridão, contava as vezes que do velho despertador saia um tic tac incomodativo.
Às oito horas levantei-me. Era preciso arrumar o resto da mala, uns casaquinhos para o caso de fazer frio e o lanche, porque a viagem seria longa. Íamos para o Funchal. Era a primeira vez que eu ia sair do Porto Santo. Eu tinha 8 anos. Que excitação!! A minha mãe precisava de trocar os óculos.
Imaginei tantas e tantas vezes como seria andar nas ruas cheias de gente e de “Abelhas”. Aqui, no Porto Santo os carros eram contados pelos dedos: o Sr. Professor e o dono da loja tinham uma viatura, as outras que circulavam pelas estradas da ilha dourada, eram táxis de cor preta e verde. Como seriam os do Funchal? Iguais…? Diferentes…?


Vozes da Memória de 16 Mai 2016 – RTP Play – RTP


Descarregar a crónica em PDF

Comentários

comentários

Acerca do Autor

Cláudia FariaMestre em Cultura e Literatura Anglo-Americanas. Membro do CETAPS ( Lisboa) e IABA Europe. As áreas de interesse são as relações anglo-madeirenses, a literatura de viagens, a escrita do eu, diários, (auto)biografias. Professora do ensino básico e secundário destacada no Centro de Estudos de História do Atlântico.Ver todos os posts por Cláudia Faria →

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

SRTC | DRC | CEHA | Madeira