Vozes da memória 11 – O Jana da mergulhança

Memoria Vozes Destaque

Jana vivia no Xangai, lá para as bandas de Santa Maria. Cedo, muito cedo ficou só com o pai. Não por muito tempo,
– …tempos depois o meu pai meteu-se com outra mulher.
Nunca se deram bem. Ele batia-lhe. A ele e aos irmãos.
Um dia, foi a bordo do Uige dar mergulhos e ganhou 30 escudos –10 moedas em prata. Que fortuna. Veio para casa todo satisfeito e entregou as moedas ao pai, julgando que assim não iria levar “nas trombas” por ter faltado às aulas.
– Levei uma “malha” ainda maior.
Até que Jana ganhou coragem,
– …peguei no meu irmão mais novo e fugimos de casa. Ficamos por ali, a varar canoas, ao pé da Lota. E também dormiamos por lá. O meu pai nunca nos veio buscar.


Vozes da Memória


Descarregar a crónica em PDF

Comentários

comentários

Acerca do Autor

Cláudia FariaMestre em Cultura e Literatura Anglo-Americanas. Membro do CETAPS ( Lisboa) e IABA Europe. As áreas de interesse são as relações anglo-madeirenses, a literatura de viagens, a escrita do eu, diários, (auto)biografias. Professora do ensino básico e secundário destacada no Centro de Estudos de História do Atlântico.Ver todos os posts por Cláudia Faria →

Deixar uma resposta

SRETC | DRC | CEHA | Madeira