As festas do divino, das ilhas para o Brasil?

As festas do divino, das ilhas para o Brasil?

É ponto assente que o culto ao Divino Espírito Santo faz parte da cultura portuguesa. Há ...

Ler Mais

Gibraltar e  Madeira. 1940-1944

Gibraltar e Madeira. 1940-1944

São evidentes os laços que ligam a Madeira a Gibraltar e que são relevados pela História. Mas ...

Ler Mais

Mobilidades Humanas no Arquipélago da Madeira

Mobilidades Humanas no Arquipélago da Madeira

O tema da imigração foi, durante muito tempo, uma página em branco na produção científica ...

Ler Mais

O verso e o reverso da imagem da ilha e do madeirense

O verso e o reverso da imagem da ilha e do madeirense

Quando começamos a olhar para os cinco séculos passados, a visualizar as atitudes comportamentais ...

Ler Mais

No mundo…

No mundo…

Sábado passado, na Atlântida, o Manuel da Costa mostrou-se ao mundo para onde fugiu, menino ...

Ler Mais

Descobrir!

Retratos da Diáspora madeirense. A História das migrações e Mobilidades madeirenses desde o século XV.

As festas do divino, das ilhas para o Brasil?

C 9ilha 05 ESanto

É ponto assente que o culto ao Divino Espírito Santo faz parte da cultura portuguesa. Há religiosidade popular em torno deste culto, que ganhou diversas formas ritualistas, sem perder a sua matriz inicial da dádiva, partilha e misericórdia. É certo que, no decurso do processo histórico, foram existindo e ganhando posição, na sociedade, diversas formas de solidariedade social, levando a …

Ler Mais

Gibraltar e Madeira. 1940-1944

C 9ilha 03 GibraltarPT

São evidentes os laços que ligam a Madeira a Gibraltar e que são relevados pela História. Mas uma maior ligação foi presente com o episódio dos refugiados de 1940 a 1944, altura que contribuiu para um maior estreitamento desses laços. E, não será por acaso que em 1947 foi lançado um cabo submarino que enlaçou os portos do Funchal e …

Ler Mais

Mobilidades Humanas no Arquipélago da Madeira

C 9ilha 02 Bibliografia

O tema da imigração foi, durante muito tempo, uma página em branco na produção científica madeirense. Foi quase sempre defendido que a Madeira era um mercado de origem de emigrantes e nunca um destino de imigrantes. Embora a palavra “imigração” não pareça constar da História madeirense, temos de dizer que este fenómeno foi uma constante na nossa História, não obstante …

Ler Mais

O verso e o reverso da imagem da ilha e do madeirense

C 9ilha 01 Invejidade

Quando começamos a olhar para os cinco séculos passados, a visualizar as atitudes comportamentais ou a procurar o carma que dá origem a tanto sofrimento, veremos que a realidade é outra e que há evidentes manifestações de racismo, xenofobia, de intolerância e daquele que parece ser o pecado original do madeirense – a inveja ou, melhor dizendo, a invejidade. Na …

Ler Mais

No mundo…

11540832 980240362028819 7691433097346073907 N

Sábado passado, na Atlântida, o Manuel da Costa mostrou-se ao mundo para onde fugiu, menino ainda. Contou de lágrimas e de sonhos, de viagens e de trabalhos,  contou da sua vida… Esteve também o Rui Nelson. O Seixal como  centro de um mundo que se faz lá fora… Que função desempenhará um Técnico de Engenharia e Arquitetura neste lugar encravado …

Ler Mais

Ao fio do tempo

DSC 1974

João Figueira Quintal Tarde de sol. Curral das Freiras.   João Quintal, do alto dos seus 83 anos, fala de si, da pobreza da sua meninice: – na véspera de Natal, minha mãe chorava. Não tinha nada p’ra pôr na mesa. Fomos pedir emprestado ao Senhor Padre Vigário… Fome, menina, fome… Da história: Não foi à escola. Carregava lenha pelas serras …

Ler Mais