Newsletter 71: De portas abertas – Identidades

Newsletter 71: De portas abertas – Identidades

Entre 23 e 26 de outubro, organizamos o I Colóquio Internacional, “Memória e Identidade ...

Ler Mais

Newsletter 70: De portas abertas

Newsletter 70: De portas abertas

Perante a desmemória e o esquecimento dos tempos atuais, é preciso “lembrar para não ...

Ler Mais

Newsletter 69: De mobilidades,  das ilhas e do mundo

Newsletter 69: De mobilidades, das ilhas e do mundo

Há um ano, no Fórum Madeira Global, sublinhou-se a vocação atlântica de Portugal e a ...

Ler Mais

Newsletter 68: Em junho…  São João e S. Pedro

Newsletter 68: Em junho… São João e S. Pedro

O decreto 366/70, de 6 de agosto, estabelece o dia 24 de junho como o feriado municipal do Porto ...

Ler Mais

O PORTO SANTO E A MADEIRA. O DESCOBRIMENTO PORTUGUÊS

O PORTO SANTO E A MADEIRA. O DESCOBRIMENTO PORTUGUÊS

Parece ser consensual a ideia que o arquipélago não foi descoberto – porque já era ...

Ler Mais

Newsletter 67: Dia Internacional das Histórias de Vida

Newsletter 67: Dia Internacional das Histórias de Vida

O dia Internacional das Histórias de Vida foi institucionalizado em 2008, pela Rede Internacional ...

Ler Mais

Descobrir!

Memória das Gentes que fazem a História.

roma-fruto450x338Como [se fosse] uma romã

A romã é a Memória das gentes, das Mobilidades e da Autonomia. Una, coroada, é composta por uma multiplicidade de sementes que se guardam em bolsas individuais (histórias de vida), ligadas entre si, por uma membrana branca (documentos e registos) que as organiza.
Cada pessoa, com a sua história, com os retratos, os objetos e os documentos que foi guardando, ao longo da vida, contribui para esta Memória coletiva. A casca da romã transforma-se, então, num guarda-memória das memórias das gentes. Só então, a História fica completa, porque com gente dentro e com alma dentro da gente.
Ver


Memória: Um projeto com três dimensões

MEMÓRIA (das gentes que fazem a História) dá protagonismo ao indivíduo, enquanto agente do processo histórico. Preservar e transmitir valores e experiências, salvaguardando a memória individual e coletiva constitui a missão de fixar este registo nas páginas da História da Madeira.

Ver

9ilha-logo-250x250

NONA ILHA é o registo da diáspora dos madeirenses e dos porto-santenses. Estamos a reunir, registar e guardar histórias de vida, cartas, postais, fotografias, documentos. Da união entre os que partiram e os que ficaram é possível criar uma sociedade diferente, onde todos têm lugar.

Ver

autonomia_logo

Memória da AUTONOMIA regista e salvaguarda os testemunhos e as vivências dos madeirenses, de ontem e de hoje. Perpetuar essas vozes e anseios é um dever de todos. A História da Autonomia faz-se a cores, com pessoas, sentimentos, desejos e também desilusões.

Ver

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

“A viagem como horizonte, a ilha como destino”

Memoria Im Flutuantes 01

O Memória das Gentes que fazem a História esteve em Turim, participando da jornada de estudos “Il viaggio come orizzonte, …

Ler Mais

“Eu estive lá”

Memoria Severino Castro03

“EU ESTIVE LÁ” … A importância das Mulheres na Guerra do Ultramar. dizem as fotografias e os documentos de Severino …

Ler Mais

Três lugares: Madeira, Porto Santo, Moçambique. Um tempo: 1974

Cartasdaguerra

TRÊS LUGARES: MADEIRA, PORTO SANTO, MOÇAMBIQUE UM TEMPO: 1974 Andamos a trabalhar cartas de amor e de guerra. O ano …

Ler Mais

Newsletter 48: As cidades do mundo Atlântico

Memoria News 48

O oceano Atlântico abraça muito mundo, muitas cidades que se desenvolveram à volta do porto. Entre 3 e 7 de …

Ler Mais

Porto Santo. 1942

Portosanto 1942 Moinho

1942. A guerra estava no auge. O Funchal desesperava com a falta de navios no porto. Os hotéis sem turistas, …

Ler Mais

De infâncias

SV Passo

Artur Rodrigues esteve connosco, no Memórias. Trouxe a história dos seus lugares – São Vicente e São Paulo, a Ilha …

Ler Mais

Em Las Palmas

Memoria Coloquio Canarias 02

Sob a temática “LAS CIUDADES DEL MUNDO ATLANTICO, PASADO, PRESENTE E PRESENTE Y FUTURO”, a Casa de Colón, em Las …

Ler Mais

De livros e de agradecimentos

Livros JLGoncalves

Ao Projeto Memória, chegaram livros. Vários. Com histórias de vida de gente daqui, com versos e reflexões, com registos da …

Ler Mais

1976 – Brasil

Retornados

O ano era 1976. O Funchal rejeitava os retornados. Luz e Zé sentiam-se peixes fora de água. A vida estava …

Ler Mais

Do Curral para terras de França

Memoria Curral 02

Nasceu no Curral das Freiras, em 1932. O pai era muito pobre. Tinham muitos filhos. Escaparam oito. Com a idade …

Ler Mais

Página 10 of 49« Primeiro...«89101112»203040...Último »