Uma história de vida

Uma história de vida

Chama-se Manuel Nunes Ferreira, tem 72 anos, vive em Machico. É, ainda hoje, o Adjunto Ferreira, o ...

Ler Mais

QUEM ÉS TU? …

QUEM ÉS TU? …

“A abnegação é o mais nobre dos sentimentos.” João DE DEUS .   Quem és tu que tanto ...

Ler Mais

Quando os objectos são memória…

Quando os objectos são memória…

Não. Já não se usa. Mas estes objetos faziam parte do dia-a-dia dos quartéis de bombeiros. Ao ...

Ler Mais

Outra memória

Outra memória

A 25 de agosto de 1947, a cidade do Funchal festejou com “modéstia mas significância” o dia ...

Ler Mais

Sobre a palavra “Bombeiro”

Sobre a palavra “Bombeiro”

A origem do vocábulo “bombeiro” tem, indubitavelmente, origem na língua francesa, no seu ...

Ler Mais

Soldados da paz

Soldados da paz

É quando chega o verão que nos lembramos mais dos soldados da Paz. Associamo-los, sobretudo, aos ...

Ler Mais

Descobrir!

Memória das Gentes que fazem a História.

roma-fruto450x338Como [se fosse] uma romã

A romã é a Memória das gentes, das Mobilidades e da Autonomia. Una, coroada, é composta por uma multiplicidade de sementes que se guardam em bolsas individuais (histórias de vida), ligadas entre si, por uma membrana branca (documentos e registos) que as organiza.
Cada pessoa, com a sua história, com os retratos, os objetos e os documentos que foi guardando, ao longo da vida, contribui para esta Memória coletiva. A casca da romã transforma-se, então, num guarda-memória das memórias das gentes. Só então, a História fica completa, porque com gente dentro e com alma dentro da gente.
Ver


Memória: Um projeto com três dimensões

MEMÓRIA (das gentes que fazem a História) dá protagonismo ao indivíduo, enquanto agente do processo histórico. Preservar e transmitir valores e experiências, salvaguardando a memória individual e coletiva constitui a missão de fixar este registo nas páginas da História da Madeira.

Ver

9ilha-logo-250x250

NONA ILHA é o registo da diáspora dos madeirenses e dos porto-santenses. Estamos a reunir, registar e guardar histórias de vida, cartas, postais, fotografias, documentos. Da união entre os que partiram e os que ficaram é possível criar uma sociedade diferente, onde todos têm lugar.

Ver

autonomia_logo

Memória da AUTONOMIA regista e salvaguarda os testemunhos e as vivências dos madeirenses, de ontem e de hoje. Perpetuar essas vozes e anseios é um dever de todos. A História da Autonomia faz-se a cores, com pessoas, sentimentos, desejos e também desilusões.

Ver

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Em maio… outra história

Casaram em maio de 1954, em Famalicão: Augusto António, nascido e criado no Socorro e Maria Fernanda que, no longe …

Ler Mais

Fátima, no Ultramar

    Em maio, no Ultramar, a devoção a Nossa Senhora também se fazia sentir. António, em Angola, fazia-se fotografar, na capela …

Ler Mais

Outras imagens de maio

Doação de Fátima Dentro de envelopes. Em caixas velhas de antigamente, à espera de um destino qualquer. Já sem nome. …

Ler Mais

IMAGENS DE MAIO

Doação de Teresina Em maio as flores. As de antes. A juventude. que já não é. A memória. Num braçado …

Ler Mais

1º de Maio – Procissão do voto

maios… Estas são Memórias das Gentes, Memórias da Cidade: hoje, 1º de maio, cumpriu-se o voto, outra vez. A Primavera …

Ler Mais

DA MADEIRA PARA O MUNDO

Estamos em 1917. A Madeira (já) é um lugar especial… Doação de Teresina Teixeira

Ler Mais

Newsletter n.º 16 – 25 de Abril

História contemporânea/ imediata/ do presente.  Do presente feito passado e memória pela escrita do historiador  O historiador do tempo presente …

Ler Mais

O CABEIRO…

Manuel e a mãe – 1ª viagem à Madeira Manuel tinha fugido à guerra do Ultramar. Como muitos rapazes. Guiado …

Ler Mais

Páscoa Feliz!

Em envelopes. Em caixas. Por entre as folhas dos livros…   Este projeto vive muito desses papéis que são guardados, para …

Ler Mais

O balamento da avó Virgínia

A Botica A avó Virgínia era muito alta, muito branca e tinha um sentido de humor muito particular. Para os …

Ler Mais